"Matei porque não tinha dinheiro para pagar corrida", diz assassino de taxista

 
Foto: Parecis.Net
Foto: Parecis.Net

Ederaldo de Lima de 29 anos, suspeito de ter assassinato de forma brutal o taxista Izaltino Ribeiro da Silva, de 82 anos, no dia 15 de junho de 2013, confessou o crime após ser ouvido pelo Delegado de Polícia Civil de Campo Novo do Parecis, Luiz Henrique Damasceno.

Em depoimento, o suspeito disse que teria solicitado uma corrida até o Balneário Rio Verde. Chegando próximo do local, o mesmo disse não ter a quantia a ser paga, cerca de R$ 40,00. Neste momento, houve uma discussão entre suspeito e vítima quando Ederaldo de Lima, de posse de uma faca, desferiu um golpe no pescoço do Sr. Izaltino Ribeiro da Silva, que morreu no local.

Segundo o delegado, trata-se de um latrocínio, (roubo seguido de morte) e o motivo torpe, o que causou revolta na sociedade camponovense.

Depois de cometer o crime, Ederaldo fugiu de Campo Novo do Parecis rumo ao município de Muricí estado de Alagoas. Ele retornou à Campo Novo do Parecis e foi preso no último dia 25 na Agência do SINE da cidade, após ação da Polícia Civil.