Após conseguir a liberdade no TJ-MT Robson quebra o silêncio e fala de sua prisão‏

29/07/2014 10:45

29/07/2014 - Após conseguir a liberdade no TJ-MT Robson quebra o silêncio e fala de sua prisão‏

Robson Marques, apontado como um dos envolvidos a participar de uma quadrilha responsável no roubo de gado registrado em Alto Boa Vista/MT na região do Araguaia, em contado com nossa reportagem para dar detalhes a respeito de sua prisão, o mesmo alegou não ter feito parte dessa quadrilha, nem mesmo ter participado da ação que culminou num furto.

 

A Polícia Civil e Militar realizaram a operação que resultou com a prisão dos quatro pessoas envolvidas. Robson e outros integrantes suspeitos tiveram mandado de prisão decretado no dia 03 de junho de 2014 em Alto Boa Vista, a 1.064 km de Cuiabá, pelo juiz de são Félix do Araguaia sob a alegação de que os mesmos  integravam uma organização criminosa de furtos de gado em Alto Boa Vista/MT. Após 45 dias preso na cadeia publica de São Félix do Araguaia foi impetrado no Tribunal de Justiça de Mato Grosso habeas-corpus com pedido de liminar concedido, por unanimidade, cassaram a decisão do juiz de São Félix do Araguaia colocando Robson em liberdade imediatamente, na concessão do alvará de soltura no último dia 15 de julho de 2014.

 

O defensor constituído inicialmente havia gerado uma expectativa de soltura o que não ocorreu. Em função disso o advogado contratado pela família Dr. Acácio assumiu a causa tendo juntado vários documentos em favor de Robson e sustentou que o mesmo é pessoa de bem, ostentando todos os predicados necessários para responder o processo em liberdade. Em função do brilhante trabalho do Drº Acácio que juntamente com a  advogada Dra. Erivânia companheira de longas datas sua liberdade foi concretizada,. Ambos acompanharam diretamente o habeas corpus em Cuiabá, garantindo assim que os direitos constitucionais do acusado fossem preservados.

  

                          Dr. Acácio                                         Dra. Erivânia

 

Conhecido pelos moradores da cidade de Alto Boa Vista e Serra Nova Dourada por sua boa índole, Robson mora na região do Araguaia há vinte anos, é contador, porém não exerce a profissão e nunca se envolveu em crimes, o que está gerando revolta na população da localidade e da região. Trabalhou no Departamento de Policia Federal, SR/RN Natal Rio Grande do Norte durante um ano. Foi funcionário nove anos do Banco do Brasil S/A, inclusive na agência local de São Félix do Araguaia – MT de outubro de 1993 à agosto de 1995. Após o desligamento do Banco do Brasil, Robson dedicou-se a agropecuária em sua propriedade denominada Fazenda Pedra Branca localizada no município de Serra Nova Dourada, além de ter sido Secretário Municipal das prefeituras de Alto Boa Vista e Serra Nova Dourada, a convite dos administradores municipais.

 

Segundo Robson o pedido de liminar foi indeferido no Tribunal de Justiça, e sua defesa só alcançou sucesso no julgamento do mérito do Habeas Corpos quando os desembargadores conheceram sua história de vida e sua conduta como cidadão. Ainda de acordo com Robson que alega ausência de fundamentação para o decreto de sua prisão, e que está sofrendo muito com a acusação, mas que tem a consciência tranqüila com Deus e alega não existir prova de sua participação na suposta quadrilha. Robson afirma a reportagem que não precisa roubar gado de ninguém, pois o mesmo afirma ter os seus. Ele afirma ainda ter sido preso injustamente, já que não há provas de sua participação ou atuação junto à quadrilha. Robson agradece a todos que acreditam em sua inocência e parabeniza a atitude de sua família e dos amigos de Serra Nova Dourada e Alto Boa Vista que em momento algum descartaram de confiar em seus argumentos.

 

Dos quatro acusados presos pela Polícia Civil, apenas Robson conseguiu a revogação da prisão provisória, os demais envolvidos continuam detidos na cadeia pública de São Félix do Araguaia.

 

 

 

Vanessa lima/O Repórter do Araguaia