NOVA XAVANTINA - Enfermeira Irene morreu por erro médico, afirma familiares

 

Reprodução

 

A fisioterapeuta Edilma Aparececida da Silva, procurou a redação do site Interessantenews, onde apresentou denuncia por erro médico, ocorrido no hospital municipal de Nova Xavantina, culminando com o falecimento de sua irmã, a enfermeira Irene Souza Silva.

Edilma encaminhou denuncia para o CRM, apresentando a verso dos fatos, onde relata que a médica do município de Nova Xavantina, doutora Beatriz, ministrou o medicamento IMOSEC, usado para estancar a diarreia.

Segundo Edilma, o Imosec age como uma rolha, estancando de uma vez a diarreia, e, caso a pessoa esteja com infecção intestinal, impede que o excremento da infecção seja expelido, aumentado a gravidade do problema.

A irmã da enfermeira Irene encaminhou denuncia para a CRM/MT, por meio de carta, transcrita na íntegra a baixo:

                                     Denuncia de erro médico e negligencia médica Em Nova Xavantina MT .
           Eu, Edilma Aparececida da Silva, Brasileira, solteira portadora do CPF 911770651-34, RG 1178198-0, residente e domiciliado à Avenida Rio Grande do Sul nº 2354, CEP: 78690-000 vem perante Vossa Senhoria Realizar uma denúncia ocorrida na cidade de Nova Xavantina MT, no Hospital Municipal de Nova Xavantina.

                    Minha irmã, Irene Souza Silva, Solteira, portadora do CPF 546861, RG 364918451/68, Após retornar de uma revisão na cidade de Goiânia GO no dia 10/09/2014, para reconstrução da mama, pois a mesma já havia feito todo o tratamento quimioterapia e radioterapia e apresentava sem metástase, realizava o procedimento para reconstrução da mama.

                   No dia seguinte ao retorno sentiu-se mal com calafrios apresentando 40ºC de febre, dor no corpo e inicio de diarreia, foirnatendida pela Dr Beatriz M. Guimarões, com hipótese diagnostico de “virose”, internando-a, os enfermeiros não conseguiu puncionar a veia, e foi administrado medicamento via oral, recebeu alta por volta de 3:00hs da tarde do mesmo dia, retornou para sua residência, foi receitado apenas medicamento para febre, durante toda a noite ela sentiu dor no corpo, febre e diarreia.

                    Retornamos para o hospital Municipal no dia 12/09 no período vespertino, ficou internada duranterna noite e ganhou alta no dia seguinte no período matutino a Dr Beatriz pediu para ela ter paciência, pois era uma virose e iria sentir-se mal por 1 semana.

                    No dia 14/09 no período vespertino retornamos para hospital, pois não aguentava de dor, passamos o fim de semana internado, na segunda feira dia 15/09 o Dr Adelmo passou no leito para visitar os pacientes e pediu os seguintes exames, RX, pois suspeitava de obstrução do aparelho digestivo, pois a mesma apresentava edema abdominal nãornestava eliminando flatulência e segundo o médico estava com muitos gases; e hemograma, nem um momento algum foi realizado um exame de fezes para verificar que tipo de bactérias ou vírus estava presente para combatê-la, por volta de 15:00hs encontrei com o medico que havia pedido o exame e perguntei qual era o resultado, ele simplesmente falou que estava tudo bem, então falei para ele que ira retirar a minha irmã e levar para Goiânia, ele, mas rápido possível disse que deveria fazer esse procedimento, ainda não havia saído o resultado do hemograma, então à noite fui até a farmácia do hospital e encontrei com a Dr Beatriz pedi para ela olhar o resultado para mim, ela recusou, e falou que não iria olhar, pois quem tinha pedido era o Dr Adelmo, e que eu procurasse ele no dia seguinte, no dia seguinte já estava tudo arrumado para sairmos de madrugada, então levei minha irmã, simplesmente com HD de virose, sem saber os resultados do hemograma, pois era direito meu saber.

                   Saímos para Goiânia 16/09 4hs da manhã, pois a minha irmã já encontra perdendo a consciência, a glicose estava muito baixa, chegamos em Goiânia, foi internada no Hospital Araújo Jorge apresentando infecção gravíssima, pois segundo os médicos foi administrado um medicamento para cortar a diarreia e a mesma apresentava infecção intestinal, o medicamento administrado foi o imosec, O Dr Frederico Lucas Freitas da UTI, Relatou que como ela já havia passado por um processo de CA, que a medicação feita diminui a imunidade, apos adquirir a diarreia o tratamento correto seria a eliminação da infecção, pois o único meio para essa eliminação seria a evacuação, com o medicamento realizado impediu que isso acontecesse, caindo na corrente sanguínea e proporcionando uma sepse abdominal, segundo o medico da UTI esse medicamento e contra indicado para quem tem febre, diarreia persistente, e dor abdominal, esse medicamento foi administrado todo o momento que ela ficou internada, sem alteração, Durante o período de 11/09 á 16/09, a Dr Beatriz passou apenas uma vez para dar a alta para irmã. Ela não visita O leito dos pacientes.

                  A Dr Beatriz estava de plantão no dia 11/09, durante o dia, do dia 13/09 á 15/09 ela trabalhou no período matutino, vespertino e noturno, dia 16/09 período vespertino. Sendo assim a população de Nova Xavantina a encontra com mais frequência no hospital.

 

Interessante News