Quatro homens reencontram parentes após 8 anos mantidos como escravos

30/04/2014 10:00

Trabalhadores eram agredidos e apreendidos em quarto durante doze horas por dia


 

Reprodução Record

Clique para ampliar 

Houve emoção no reencontro das vítimas com suas famílias

Mantidos em condições subumanas e similares aotrabalho escravo, quatro homens reencontraram os parentes após oito anos de reclusão em uma fazenda em São Fidélis, no norte fluminense, onde não recebiam salário para servir aos patrões. Neste fim de semana, uma das vítimas fugiu do local e denunciou o caso à Polícia, que resgatou as vítimas e prendeu em flagrante os três suspeitos de cometer o crime.

— É uma alegria danada, dá até vontade de chorar. Tem muito tempo que não vejo meu pai — disse uma das vítimas.

Quando a polícia chegou ao local, no sábado(26), os agentes encontraram as vítimas deitadas no chão. Os quatro homens viviam em um quarto com duas camas, sem janela, fiação elétrica exposta, sem porta no banheiro, onde havia um sanitário quebrado. Neste ambiente, eles viviam enclausurados durante doze horas por dia. Além disso, as vítimas relatam que sofriam agressões do segurança da fazenda.

— Quando a gente não fazia um serviço que ele queria, ele mandava o capataz bater na gente – destaca Romário Mota.

O delegado que investiga o caso decretou prisão preventiva ao dono da fazenda, ao filho dele e ao capataz, por manter os trabalhadores em condições similares a escravidão. O proprietário do imóvelresponde inquérito por receptação e ameaça. Os advogados dos suspeitos pediram habeas corpus para os fazendeiros, que podem ser soltos a qualquer momento.