Segundo polícia assaltantes teriam fugido com pelo menos R$ 280 mil em assalto a bancos

 

Agência da Notícia

 

A quadrilha que atacou simultaneamente duas agências bancárias, uma cooperativa de crédito e o prédio dos Correios em Vila Rica, na segunda-feira, conseguiu fugir com pelo menos R$ 280 mil. O valor foi informado por representantes de duas das instituições para a Polícia Civil.

De acordo com informações repassadas ao Site Agência da Notícia, o delegado Michael Mendes Paes, que está na cidade, ainda está sendo contabilizado o valor total roubado. Faltaria uma das instituições repassar quanto foi levado do cofre.

Os bandidos podem estar no Pará - Vila Rica fica na região Araguaia bem próximo da divisa. Na segunda-feira (09), no final da noite, policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) encontraram mais uma caminhonete abandonada pelo bando e acreditam terem achado o local por onde os criminosos entraram na mata.

Outra pista levantada pelas investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) aponta que nem todos os integrantes da quadrilha chegaram nos carros no início do assalto. Parte da quadrilha já estaria no município no momento da ação, dentro das agências, disfarçada de clientes.

O Comandante regional da Polícia Militar, o tenente-coronel Jonas Duarte Araújo revela que o veículo foi abandonado pela quadrilha a 30 quilômetros do município, sentido ao estado do Pará. "O carro não foi queimado e será analisado pela Polícia Civil".

Araújo ressalta que as estradas que levam ao Pará e ao município de Confresa (1.160 km a nordeste da capital) foram fechadas por policiais. "Temos um grande efetivo na área, com a participação de policiais de Cuiabá e da região. Cancelamos folgas e todos participam deste cerco, inclusive com o apoio aéreo".

O ponto em que os bandidos deixaram a estrada para entrar na mata também já foi encontrado, o que coloca os policiais no rastro da quadrilha. "É uma estratégia comum neste tipo de roubo. Eles entram no mato, se escondem por vários dias e depois dão um jeito de sair. Acreditamos que eles ainda estão embrenhados na mata".

A quadrilha em fuga atacou simultaneamente 4 instituições. Os criminosos, aproximadamente 25, chegaram fortemente armados à cidade e permaneceram no município por aproximadamente 50 minutos. Os criminosos fugiram rumo ao estado do Pará levando cerca de 20 reféns, liberados depois. Pelo menos 15 malotes de dinheiro foram retirados da cidade. Dois carros foram queimados e outro abandonado.

Agencia da Noticia