Terminal Rodoviária de Nova Xavantina poderá ser fechado

O Senhor Geraldo Amâncio de Castro, proprietário do Terminal Rodoviário de Nova Xavantina, procurou a redação do site InteressanteNews na manhã deste domingo (10/11), onde cedeu entrevista ao jornalista Wande Alves Diniz, sobre a proibição do embarque de passageiros no setor Xavantina, e disse, categoricamente que caso seja alterada a lei municipal da concessão, e essa alteração venha ferir o contrato, poderá entrar na justiça buscando uma indenização por quebra de contrato e, inclusive, desativar o Terminal Rodoviário de Nova Xavantina, situado no setor Nova Brasília.

Geraldo tem a seu favor a Lei Municipal nº 847, de junho de 2000, onde no artigo 6º estabelece que“os veículos de transporte de passageiros interestadual e intermunicipal, dentro do perímetro urbano de Nova Xavantina – MT, ficam proibidos de efetuarem embarques de passageiros fora do Terminal rodoviário, oficializado pela Prefeitura Municipal”, e, o artigo 7º da mesma lei prevê uma multa de 50 (cinquenta) salários mínimos para a empresa que descumprir a determinação legal.

 

 

Os Vereadores João Bosco do Nascimento (PP), Alderi Dessoti (PMDB), Eliane Silveira (PSD) e Wescley Pereira da Silva (PC do B) e membros da Comissão de Moradores do Setor Xavantina, participaram de uma reunião no gabinete do vereador Luizmar Bernardes (PDT), líder do prefeito na Câmara, onde ficou decidido que será apresentado projeto de lei na reunião ordinária da próxima segunda feira, 11, com o fim de mudar a redação dos artigos 6º e 7 da Lei nº 847, de 26/06/2000, que trata da concessão daprestação de serviços púbicos no terminal rodoviário de Nova Xavantina.

A alteração da lei poderá criar um impasse e prejuízos para o erário público, pois, permitir o embarque em outros locais na cidade será, sem dúvida, uma forma de ferir o concessão dos serviços de embarque e desembarque de passageiros, causando assim prejuízos para o detentor da concessão.

 

Segundo o proprietário do Terminal Rodoviário não está em discussão o fechamento da Sala Vip, pois, ao contrário do anunciado, a sala vip não precisa ser fechada, podendo ser feito ali o desembarque de passageiros. Disse ainda que no mês de julho de 2013 do total de passageiros que embarcaram em Nova Xavantina apenas 10,69% optaram pelo embarque na Sala Vip do setor Xavantina.

 

“A nova mobilização dos vereadores me causou estranheza em razão de já ter sido discutido e acertado com o prefeito, vereadores e alguns membros da comissão do setor Xavantina que, caso a empresa Xavante concordasse em disponibilizar uma van para o transporte dos passageiros até o terminal Rodoviário, não haveria nenhum problema em suspender o embarque no setor Xavantina”, disse Geraldo.

  

Geraldo citou vários órgãos públicos que funcionavam no setor Nova Brasília e foram transferidos para o setor Xavantina já prestigiado com a Prefeitura Municipal, o Fórum, a Câmara Municipal, a Promotoria de Justiça, o Conselho Tutelar, o Lar dos Idosos, Ginásio de esportes, Unemat, UAB, Clube dos Servidores, Biblioteca Pública, cursos de Pós Graduação da Unemat, entre outros. A exemplo citou a transferência da delegacia de policia, da Ciretran, do Pronto Socorro e Hospital Municipal, da própria sala vip que funcionava na avenida Mato Grosso que foram transferidos para o setor Xavantina e nenhum vereador ou politico levantou a bandeira pela permanência dos citados órgãos no setor Nova Brasília.

Geraldo informou que o terminal rodoviário do setor Xavantina foi fechado em razão da falta de interesse dos moradores do setor Xavantina que pararam de embarcar no local.

 

Autor: InteressanteNews - Redação