Tragédia: Jovem médica morre após fazer lipoaspiração

A jovem de 28 anos sofreu embolia pulmonar durante a cirurgia plástica
Tragédia: Jovem médica morre após fazer lipoaspiração Foto: Reprodução/ Rede Record

 

Uma médica de 28 anos morreu após realizar uma lipoaspiração em Goiânia, capital de Goiás. A jovem sofreu uma embolia pulmonar durante a cirurgia. Para a polícia, o caso é considerado uma tragédia, pois não há provas de negligência ou erro médico.


Poliana Morais tinha acabado de se formar em Medicina. Ela escolheu a profissão para salvar vidas. A jovem era bastante determinada e, desde criança, dizia que queria ser médica. A jovem também era muito vaidosa e decidiu fazer uma cirurgia plástica. Ela queria colocar prótese de silicone nos seios e fazer uma lipoaspiração.

 

 

Poliana se preparou como toda paciente. Fez todos os exames e, aparentemente, estava bem de saúde. Porém, ela teve uma grave complicação durante a cirurgia. Segundo os médicos, a jovem sofreu uma embolia pulmonar, que é quando um coágulo de sangue ou de gordura bloqueia as artérias do pulmão, dificultando a respiração e pode provocar a morte do paciente.

Após a cirurgia, Poliana se sentiu mal ainda na clínica. Ela foi transferida para outro hospital, onde ficou internada na UTI. A jovem sofreu uma parada cardíaca e morreu.

 

Segundo especialistas, existem dois tipos de embolia pulmonar: embolia gordurosa ou de natureza trombótica - quando um dos coágulos de sangue provoca o bloqueio. Esse tipo é mais fácil de evitar, mas a embolia gordurosa é inevitável.

 

A família da jovem não quer falar sobre o assunto. O Cremego (Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás) não vai se pronunciar porque até agora não foi feita nenhuma denúncia.

 

Reportagem do Cidade Alerta