Estado paga R$ 120 mil a banco e já projeta pagar aposentados todo dia 30

Governador afirmou que antecipação dos salários deve ocorrer de forma gradativa

Estado paga R$ 120 mi a banco e já projeta pagar aposentados todo dia 30

O governador Pedro Taques (PSDB) confirmou em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (9) o pagamento da parcela do empréstimo tomado junto ao Bank of America, no valor de US$ 37 milhões, cerca de R$ 120 milhões. A dívida é oriunda da gestão Silval Barbosa (sem partido), que em 2012 tomou US$ 478 milhões da instituição financeira dos Estados Unidos. 

O Governo do Estado precisa pagar duas parcelas anuais do débito (em março e setembro). “Fechamos alguma unidades orçamentárias e também fizemos o câmbio. Estamos pagando o Bank of America hoje, 37 milhões de dólares”, disse ele.

Pedro Taques aproveitou para dizer que os servidores ativos e inativos do Poder Executivo Estadual irão receber ainda nesta sexta-feira. De acordo com o governador, os aposentados terão seus benefícios depositados a partir das 9h de hoje, enquanto o restante do funcionalismo terá seu salário na conta as 15h. “Os aposentados Mato-Grossenses vão receber hoje a partir das 9 da manhã, e os servidores da ativa começam a receber a partir das 15h de hoje”, disse Pedro Taques a jornalistas.

O Chefe do Executivo afirmou que, pela Constituição Estadual, “poderia pagar os servidores até segunda-feira”, tendo em vista que a legislação estabelece que os salários devem ser depositados até o dia "10" – que em março de 2018 será no próximo sábado. Ele disse que a antecipação dos pagamentos deve ser gradativa, ao menos para os aposentados.

Ele projeta que, futuramente, os servidores inativos voltarão a receber até o dia 30 do mês corrente – como era até o segundo semestre de 2016. “Teríamos o prazo para trabalhar até segunda-feira. Nós estamos buscando para que isso ocorra a cada mês, anteciparmos um dia para que possamos encaixar um mês no dia 30 -  ao menos para os aposentados”, prevê Taques.

DÍVIDA DOLARIZADA

A dívida com o Bank of America, objeto da negociação entre o Governo do Estado e o Banco Mundial, é uma das preocupações que assombram as finanças do Poder Executivo de Mato Grosso. Adquirido no gestão Silval Barbosa, o empréstimo foi assinado com o dólar a R$ 2,02 e não tinha nenhuma cláusula de fixação cambial, ou seja, se em Reais o débito era de R$ 965,56 milhões há seis anos, na cotação atual, com a moeda americana a R$ 3,24 segundo índice desta sexta-feira, o passivo sobe para R$ 1,54 bilhão – excluindo os juros.

Segundo o acordo, o Governo do Estado deve pagar duas parcelas anuais: uma em março e outra em setembro.

Em setembro de 2017 o Poder Executivo Estadual quitou a segunda parcela anual à Instituição Financeira dos Estados Unidos. O valor pago foi de R$ 111,4 milhões, sendo R$ 78,6 milhões referentes ao débito original e R$ 32,8 milhões de juros. 

SALGADEIRA

Durante a visita às obras da Salgadeira, o governador afirmou que será entregue nos próximos dias. Ele pretende “reabrir” a Salgadeira nas comemorações do aniversário de Cuiabá, em 8 de abril.