Ex-PM acusado de auxiliar cabo Hércules em assassinatos dos irmãos Araújo vai a Júri Popular

Ex-PM acusado de auxiliar cabo Hércules em assassinatos dos irmãos Araújo vai a Júri Popular
O ex-soldado da Polícia Militar de Mato Grosso Célio Alves de Souza será submetido ao Tribunal de Júri Popular de Rondonópolis, na próxima segunda-feira (19), pela coautoria nos assassinatos dos agricultores Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo, conhecidos como os “irmãos Araújo”. Os crimes aconteceram em 1999 e 2000. O rito penal está marcado para as 8h30. Relembre os casos:

O primeiro crime aconteceu no dia 10 de agosto de 1999, quando Brandão Araújo Filho foi surpreendido pelo pistoleiro Hércules Araújo Agostinho (Cabo Hércules) e executado a tiros de pistola em pleno centro de Rondonópolis. O segundo crime foi em 28 de dezembro de 2000, onde José Carlos foi executado, também a tiros de pistola 9 mm, no estacionamento da agência central do Banco Bradesco, na mesma cidade. Em ambos os casos Célio Alves teria ajudado o pistoleiro.
 
Conforme os autos, os crimes teriam sido motivados por disputa judicial de uma fazenda de 2.175 hectares, localizada a 70 km de Rondonópolis, objeto de negócio mal sucedido em 1988, cuja demanda até hoje se arrasta na justiça.
 
Os crimes começaram a ser desvendados em setembro de 2003 pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), quando o cabo da PM-MT Hércules, preso para responder pelo assassinato do empresário Sávio Brandão, confessou espontaneamente a participação no assassinato dos irmãos Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo.
 
 
 
Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira