Justiça mantém prisão de “RH” do Comando Vermelho em MT

09/07/2018 09:54

Wanderson Pinheiro de Souza era responsável pelo “cadastramento” de novos membros do Comando Vermelho e também administrava o “setor financeiro” da facção no Estado

 
Da Redação

10mandamento4.jpg

 

O juiz da Sétima Vara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-MT), Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, manteve a prisão de Wanderson Pinheiro de Souza, considerado o “Recursos Humanos” (RH) da facção criminosa Comando Vermelho (CV) em Mato Grosso. A decisão é do dia 20 de junho de 2018.

Na mesma decisão, o juiz também negou a liberdade a outros dois integrantes do Comando Vermelho - Tamires Heck e Cristian Lucas Pereira Barbosa.  Todos foram presos no dia 14 de março de 2018 durante a deflagração da operação “10º Mandamento”, da Polícia Judiciária Civil (PJC). Jorge Luiz Tadeu Rodrigues lembrou que o trio possui “diversas passagens criminais por crimes graves”.

“Não o bastante, constata-se que Wanderson Pinheiro de Souza, Tamiris Heck e Lucas Pereira Barbosa, registram diversas passagens criminais por crimes graves, conforme pode ser observado nos documentos apresentados pelo Ministério Público às fls. 756/759 e mesmo presos continuam a praticar delitos o que pode ser visto através das interceptações telefônicas, o que justifica a medida cautelar para evitar a reiteração criminosa”, diz trecho da decisão.

De acordo com interceptações telefônicas que monitoravam a ação do Comando Vermelho, Wanderson Pinheiro de Souza, vulgo “Caju”, foi citado por um outro membro da facção a respeito de uma punição que um terceiro integrante do grupo criminoso deveria sofrer.

Já Tamires Heck teria “posição de destaque” uma vez que nomeou a integrante denominada como “Emylle” para atuar na cidade de Água Boa (743 km de Cuiabá). Cristian Lucas Pereira Barbosa, por sua vez, foi interceptado conversando com uma outra membro, chamada de “Carla”, “sobre diversos assuntos sobre a organização criminosa e solicitando drogas e arma de fogo para trabalhar”.

10º MANDAMENTO

A Operação 10º Mandamento, conduzida pela Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, cumpriu 36 mandados de prisão contra integrantes do Comando Vermelho, envolvida em ataques a prédios públicos, incêndio e pichações na cidade de Barra do Garças (509 km de Cuiabá). A operação foi deflagrada no dia 14 de março de 2018 para cumprimento de 51 ordens judiciais (38 mandados de prisão e 13 buscas e apreensão) nos Estados de Mato Grosso, Goiás e Paraná.

Em Mato Grosso, as ordens de prisão foram cumpridas em Barra do Garças (11 pessoas já presas e 09 soltas), Rondonópolis (01 reeducando), Água Boa (07 reeducando e 03 soltos) e Cuiabá (08 lideranças- sete custodiados e um solto).

Entre os criminosos que tiveram mandados cumpridos estão Renildo Silva Rios (Snype), considerado o líder da organização, que está preso no presídio federal de Catanduvas (PR), Ademir de Assis Campos (Japa), com grande poder de articulação, preso na Penitenciária Central do Estado (PCE), Gilson Rodrigues dos Santos (Tião/Russo), responsável pelas finanças, Wanderson Pinheiro de Souza (Cajú), recurso humanos, condenado a 40 anos e portador de tornozeleira, além de duas mulheres e outros dois homens.

 

Pesquisar no site