Morre Hudson Carlos, o Buda, profissional de imprensa de Nova Xavantina

10/10/2018 18:16

Da Redação – Ezio Garcia

Faleceu na madrugada desta quarta feira, 10, em sua casa, no bairro Toneto, o profissional de imprensa de Nova Xavantina, Hudson Carlos Medrado Costa, o Buda, como era conhecido.

 

Buda sofria de diabete tipo 1, já havia perdido o pé direito, mas vinha bem de saúde, trabalhando normalmente na Rádio Rezende FM, sucessora da Rádio Nova Xavantina-AM, onde fez sua carreira na imprensa local.

Ele foi encontrado morto por seu afilhado, Tiago Rodrigues, por volta das 7 horas da manhã, quando este foi buscá-lo para fazer uma perícia médica no município de Água Boa.

Segundo companheiros da Rezende FM, pela manhã desta terça feira, Buda passou mal nos estúdios da rádio, solicitou remédios por telefone, e comentou que estava sentindo algo “que nunca tinha sentido”. O quê?, perguntaram os colegas. “A vista escureceu” disse ele.

Ainda não se sabe a causa mortis mas tudo indica que seja para respiratória decorrente da diabete. O velório acontecerá à partir das 12 horas na Casa Mortuária de Nova Xavantina.

A notícia chocou companheiros de imprensa e da Rádio Rezende FM, com os quais trabalhou normalmente até esta terça feira. Buda é natural de Barra do Garças, e lá começou sua carreira na imprensa, junto com o companheiro Ney Welinton, antes de se mudar para Nova Xavantina.

HISTÓRIA

Técnico de som, locutor, apresentador de rádio e tv e repórter, Buda foi o responsável técnico pelas primeiras transmissões externas da antiga Rádio Nova Xavantina-AM.

Ele era o cara que chegava primeiro na então Praia do Setor Nova Brasília, para montar os equipamentos e transmitir ao vivo inúmeros festivais de praia comandados pelo companheiro Ney, hoje vice prefeito de Nova Xavantina.

O mesmo acontecia no Ginasío de Esportes Fredericão e no Estádio Virgílio Nascimento, para as transmissões esportivas. Era o homem da técnica e também o coringa da Rádio e TV Nova Xavantina, pois fazia reportagens e apresentava os programas, como âncora.

Sua partida repentina causou imensa tristeza nos companheiros que com ele trabalharam e conviveram.