Padrasto acusado de abusar de 4 enteadas é preso em Primavera do Leste

04/12/2014 10:25
 
Um pedófilo acusado de abusar sexualmente de quatro crianças foi preso, pela Polícia Judiciária Civil, em Primavera do Leste (231 km ao Sul), na manhã desta quarta-feira (03.12). O suspeito, Ilmar Daniel Hernes, 38, estava com o mandado de prisão preventiva decretado pelo crime de estupro de vulnerável.
As investigações iniciaram após denuncia feita pela mãe das vítimas, que convivia a cerca de seis anos com o acusado.Segundo a denúncia, quatro enteadas do suspeito, uma de 13 anos, duas gêmeas de 07 e a caçula de  05 anos de idade, vinham sendo abusadas sexualmente pelo padrasto mediante ameaça.
Com base nas informações, um inquérito policial foi instaurado. As meninas foram ouvidas e disseram à polícia que há tempos vinham sendo obrigada a manter relações com o padrasto. Segundo relato das vítimas, elas eram colocadas para brincar, enquanto o acusado pegava somente uma delas, levava para o quarto, trancava a porta e cometia os abusos.
As quatro meninas foram submetidas ao exame de corpo de delito realizado pela Polícia Técnica (Politec) que comprovou a conjunção carnal em todas elas. Outro depoimento importante foi de um amigo de Ilmar, para quem ele havia confessado que mantinha relação sexual com a vítima mais velha.
Com os indícios e provas a Polícia Civil representou pelo mandado de prisão preventiva que foi prontamente deferidopela Juíza da Comarca de Primavera do Leste. O suspeito recebeu voz de prisão após comparecer à Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos sobre a acusação.  
Em interrogatório Ilmar negou os abusos, dizendo que as crianças ficavam sozinhas e possivelmente eram molestadas por outra pessoa. Ele também afirmou que está em fase de separação com a mãe das meninas e que não sabe o motivo de todas elas estarem fazendo a mesma acusação, já que cuidava muito bem das enteadas, as quais chamou de filhas.
Conforme o delegado Adriano Marcos Alencar, as meninas serão submetidas a tratamento psicológico para que elas possam superar esse trauma. “Infelizmente esse não é o primeiro caso de pedofilia na cidade e Polícia Civil trabalha para combater este tipo de crime. 
Depois de interrogado Ilmar foi transferido à cadeia Pública local ficando a disposição da Justiça.
 
Assessoria PJC/MT