POLÍCIA CIVIL PRENDE MULHER QUE PRATICAVA ALICIAMENTO E EXPLORAÇÃO SEXUAL DE MENORES EM NX

13/09/2018 12:37
Da Redação – Ezio Garcia
 

A polícia civil de Nova Xavantina cumpriu mandado de prisão na manhã desta quarta feira, 12, expedido pela Justiça de Barra do Garças contra Naiane Ferreira de Souza, de 31 anos, moradora da Av. Santa Ana, no bairro Santa Ana, em Nova Xavantina.

 

O mandado se refere ao crime de violência doméstica praticado por Naiane em Barra do Garças.

No momento da descoberta pelos policiais da existência do mandado de prisão, ela estava sendo presa em Nova Xavantina pelos crimes de aliciamento de menores (artigo 218 B do CPP) e de submeter crianças ou adolescentes à prostituição ou exploração sexual (artigo 244 A do ECA).

ALICIAMENTO E PROSTITUIÇÃO

Em entrevista à imprensa local, o delegado da policia civil de NX, Dr. Raphael Diniz Garcia, contou que a polícia recebeu do Conselho Tutelar um Relatório dando conta de que uma menor de 16 anos, havia abandonado a casa dos pais, e se encontrava em um endereço, trazido pela família, cuja proprietária da casa, tratou mal os conselheiros, e se negou a entregar a menor, que estava em sua residência, no bairro Santa Ana.

Tomando as providencias cabíveis, a polícia se dirigiu ao local apontado e lá chegando, se deparou com uma situação de prostituição: duas mulheres e duas menores – uma de 15 anos e outra de 12 anos – estavam atendendo a um cliente, todas juntas, na sala da casa.

A menor de 16 anos não estava no momento, e o seu paradeiro não foi revelado.

Descobrindo o local onde estava a moça, a policia recuperou a menor, que confirmou que estava morando na residência visitada, e diante do fato presenciado, deu voz de prisão à Naiane, enquadrada nos artigos citados.

MANDADO DE PRISÃO

Na consecução processual, descobriu-se numa busca ao sistema o mandado de prisão contra Naiane expedida pela Justiça de Barra do Garças, por violência doméstica.

Ela foi presa e conduzida ao presídio feminino de Nova Xavantina. As três menores foram entregues ao Conselho Tutelar e à familiares.

 

Fonte: sintonianew.com.br